A Procura da Felicidade

28 07 2009

a-procura-da-felicidade04t

Sinopse
Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas 5 anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. Chris consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão.
FONTE: http://www.adorocinema.com/filmes/a-procura-da-felicidade/a-procura-da-felicidade.asp

Reflexões sobre o filme
O filme traz como titulo uma questão essencial a todo ser humano. A felicidade.
Muitas coisas já foram escritas sobre felicidade e forma de alcançá-la. Muitos filósofos e pensadores já escreveram e refletiram sobre o tema.

Apesar do enfoque hollywoodiano e a adequação para que fosse bem sucedido em termos de bilheteria, gostaria de fazer uma leitura independente destes fatores focando os aspectos inspiradores e significativos deste filme.

A felicidade e o bem estar são um forte sentido de vida para o ser humano independente do que significa felicidade para cada um em particular.Mesmo que este filme reflita sobre o sonho Americano dentro de um contexto do capitalismo, não deixa de ser um sentido de vida valido para muitos.

O filme demonstra em sua história a importância de se acreditar em um sonho ou de se ter uma meta pessoal. Fala de não desistir ante aos impedimentos e dificuldades do caminho e de não permitir que nos limitem mentalmente (com falas derrotistas e não necessariamente realistas) em nosso potencial e vislumbre pessoal.

Fala de pagar o preço pelo que se quer, e não se fazer de vitima em função das dores e sofrimentos da vida. Fala de determinação, perseverança, coragem, garra, força, bom humor, humildade e suavidade e cordialidade mesmo ante a dor. Fala de paternidade e amor paternal e filial, como forte sentido e motivação de vida e sustentador da esperança.A felicidade é o anseio de todos. O que significa felicidade para cada um varia e quando mais material e exterior o objetivo mais instável e difícil de sustentar. Sentidos de vida mais internos e mais subjetivos são mais estáveis e sustentáveis porque não dependem tanto do meio e das pessoas em torno, são conquistas intimas e profundas e por isto freqüentemente mais duradouras.

Por Flávio Vervloet

Anúncios